Comitê para debater a Reforma é proposto pela CNTTT

Em 23 de agosto, as 13 federações que fazem parte da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres (CNTTT) participaram de reunião na sede da entidade, em Brasília. O encontro discutiu a criação de um comitê nacional para debater a Reforma Trabalhista e suas implicações nos direitos dos trabalhadores e na atuação dos sindicatos.

A proposta é de que o grupo viaje pelo Brasil para realizar reuniões, encontros e discussões em busca de meios alternativos de custeio sindical. O comitê seria composto por cinco grupos, cada um com quatro federações, que indicarão os seus representantes.

O presidente do Sinttrol, João Batista da Silva, que é também presidente Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Paraná (Fetropar), esteve presente na reunião e destacou a importância da criação do comitê. “Os sindicatos precisam estar preparados para enfrentar a transição para o que propõe a Reforma Trabalhista. É essencial entender e discutir assuntos relacionados à Reforma para nos preparamos para enfrentar as mudanças que ocorrerão na legislação”, afirmou.

O papel dos sindicatos

Uma das principais preocupações em relação à Reforma são as alterações nas negociações coletivas. O texto da Lei prevê que acordos coletivos podem se sobrepor à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), exceto nos casos de direitos garantidos pela Constituição Federal, como salário mínimo, 13º salário, entre outros.

Para João Batista, o papel dos sindicatos nesse contexto é fundamental para garantir acordos que tragam benefícios aos funcionários. “É preciso fortalecer ainda mais a luta dos trabalhadores em defesa de seus direitos”, reforçou.

Fonte: Sinttrol

Facebook