Conheça doenças ocupacionais comuns entre motoristas profissionais e saiba como preveni-las

O dia a dia de trabalho dos motoristas profissionais muitas vezes engloba alguns hábitos que favorecem o aparecimento de doenças sérias. Sempre preocupado com a saúde da categoria, o Sinttrol preparou uma lista com alguns dos principais problemas que os motoristas precisam ficar de olho.

Para o presidente do sindicato, João Batista da Silva, é fundamental que os trabalhadores prestem atenção nos sintomas e adotem as dicas de prevenção. “O Sinttrol possui convênios com várias especialidades médicas em Londrina e região. Se você tiver qualquer dúvida, não hesite em nos procurar. Vamos orientar todo o procedimento para agendamento de consultas e exames. A saúde da categoria é uma prioridade!”, orienta.

Conheça os principais transtornos que afetam os motoristas:

Problemas cardiovasculares

A vida na estrada costuma ser agitada, com longas distâncias e prazos curtos. Com isso, os motoristas acabam assumindo alguns riscos que favorecem o aparecimento de doenças cardíacas.

Entre os comportamentos que acendem o alerta vermelho e devem ser evitados estão o sedentarismo, tabagismo, consumo excessivo de álcool e ingestão de comidas gordurosas. Combata esses fatores utilizando suas pausas para fazer pequenas caminhadas e preferindo refeições saudáveis quando fizer paradas para se alimentar.

Diabetes

A má alimentação — aliada à predisposição genética — também é a vilã que favorece uma doença silenciosa: a diabetes. O problema é caracterizado pelo acúmulo excessivo de glicose no sangue, que acontece quando o pâncreas não dá conta de processar todo o açúcar presente no organismo.

Os sintomas do transtorno são discretos. Consistem, basicamente, em visão turva, sede excessiva e aumento na frequência de idas ao banheiro para urinar. Por isso, é importante que o motorista faça exames de sangue pelo menos uma vez por ano para monitorar a situação.

Trabalhadores que já tenham o diagnóstico devem ter atenção redobrada. Nesse caso, vale investir em aparelhos portáteis para medição de glicose e deixá-los sempre à mão quando estiver na estrada.

Hipertensão

Popularmente conhecida como pressão alta, a hipertensão também é causada pelo cigarro, falta de exercício físico, antecedentes familiares e por um velho conhecido dos motoristas — o estresse.

É recomendável conferir a pressão arterial sempre que fizer paradas em centros comerciais ou avistar uma farmácia em sua rota.  Quem já convive com o problema não pode esquecer de levar os remédios anti-hipertensivos sempre que colocar o pé na estrada. Vale estudar sua rota com antecedência e programar paradas estratégicas para os momentos em que precisar se medicar.

Doenças da coluna

Passar longas horas sentado, fazendo movimentos repetitivos para dirigir, muitas vezes com o banco desregulado. Essa é a receita perfeita para desenvolver doenças ocupacionais que afetam a coluna.

Além de causarem muitas dores, em longo prazo, problemas posturais podem incapacitar o motorista, levando a afastamentos e até mesmo aposentadoria por invalidez.

O Sinttrol já publicou algumas dicas para que condutores exerçam seu trabalho com a postura correta. Confira clicando aqui!

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados