Esclarecimento sobre greve e negociações da CCT

Diante das informações que vem circulando em grupos de WhatsApp nos últimos dias, a diretoria do Sinttrol vem a público para prestar esclarecimentos sobre a negociação das reivindicações da categoria em 2018.

Em agosto deste ano, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati (PP), anunciou que não renovaria e nem prorrogaria os contratos de concessão com as empresas Londrisul e Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL), que se encerram em 19 de janeiro de 2019. Um processo de licitação foi aberto em seguida, anunciando a tarifa básica em R$4,00.

A TCGL, então, anunciou que não apresentaria nenhuma proposta no processo licitatório. Não há como saber se esse posicionamento vai se manter até o fim do período da licitação.

Diante dessas movimentações, o sindicato tomou providências para proteger os direitos da categoria, sempre de forma democrática, mantendo o diálogo constante com os trabalhadores.

A entidade instituiu diversas medidas para que as negociações das garantias trabalhistas não fossem afetadas pela licitação.

A data-base da categoria é fixada em 1º de janeiro, e o Sinttrol articulou medidas para que a próxima Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) tenha a manutenção de cláusulas referentes aos pisos salariais, jornadas de 6 horas, vale alimentação, Programa de Participação de Resultados (PPR), estabilidade dos cobradores por dois anos, entre outras.

Para que todas essas garantias continuem valendo independente do resultado da licitação, a negociação do sindicato não pode ser fechada diretamente com as empresas, mas sim com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo urbano de Passageiros e de Característica de Metropolitano de Londrina (Metrolon).

Toda a situação foi esclarecida aos trabalhadores que compareceram a três reuniões convocadas pelo sindicato no dia 7 de dezembro. Diante do cenário, a categoria decidiu pela deflagração de greve em assembleia. O movimento foi decidido pelos próprios trabalhadores com a exclusiva intenção de fazer valer seus direitos.

É possível que a TCGL esteja blefando sobre sua ausência no processo licitatório. Entretanto, o Sinttrol está adotando todas as medidas necessárias para que, em qualquer cenário, os direitos da categoria sejam amplamente garantidos. Com a Reforma Trabalhista, garantir uma CCT que ofereça segurança em todos os aspectos se tornou mais importante do que nunca.

O processo de deflagração da greve e discussão sobre as negociações aconteceu com a transparência que é comum a todos os procedimentos adotados pelo Sinttrol. Em caso de dúvidas, a entidade está à disposição para conversar com a categoria.

A verdade está nas audiências públicas, assembleias, reuniões e informações que são repassadas pelo sindicato. Não há como saber a veracidade e as intenções de atualizações que circulam pelo WhatsApp.

O Sinttrol está sempre ao lado dos interesses dos trabalhadores. Essa é a primeira e única prioridade da entidade.

Fonte: Sinttrol

 

Post Relacionados