MP 873/19: Governo Federal quer deixar trabalhadores completamente desprotegidos

Na última quinta-feira (7), o Sinttrol participou de uma reunião com a Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná (Fetropar), outros sindicatos filiados à entidade e os assessores jurídicos para debater o maior ataque às entidades sindicais desde o fim da ditadura militar.

No dia 1º de março, o presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória (MP) 873/2019, que interfere no pagamento das contribuições sindicais. Na prática, o governo tem o objetivo de acabar com os sindicatos e impedir a organização coletiva dos trabalhadores. Tudo isso para quebrar a resistência contra a Reforma da Previdência e outras propostas que destroem direitos.

A Medida Provisória determina que as contribuições devem ser pagas em boleto bancário, e não mais descontadas em folha, impedindo o trabalhador de escolher como contribuir com o sindicato. Ao criar extremas dificuldades para o pagamento das contribuições, o governo pretende estrangular o movimento sindical.

“A Medida é uma estratégia do Governo Federal, que pretende aprovar as mudanças na Previdência para dificultar o acesso à aposentadoria. Os sindicatos representam um obstáculo para isso, já que irão lutar contra qualquer retirada de direitos da classe trabalhadora”, explica o presidente do Sinttrol, João Batista da Silva.

Por que o Governo Bolsonaro quer acabar com os sindicatos?

As entidades sindicais são fundamentais para a organização da luta por direitos dos trabalhadores. Sem os sindicatos, o governo e os patrões conseguiriam acabar facilmente com direitos que são importantes para garantir a qualidade de vida dos trabalhadores.

Em todo o país, sindicatos estão mobilizados contra a Reforma da Previdência, criada para dificultar o acesso da população à aposentadorias, pensões e auxílios, enquanto beneficia bancos e grandes empresários.

O atual governo não é adepto ao diálogo e não quer ter seus planos ameaçados pela organização coletiva. Por isso, está buscando medidas autoritárias para impedir o funcionamento das entidades sindicais e, assim, conseguir concretizar seus planos sem resistência.

O movimento sindical não vai aceitar esse grave ataque. O Sinttrol conta com o apoio de toda a categoria na mobilização contra a MP 873/19, que ameaça diretamente a manutenção dos direitos dos trabalhadores. A hora de luta é agora, e é inadiável!

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados