Novembro Azul: vergonha é não se cuidar!

Novembro é um mês destinado a esforços mundiais para conscientizar a população sobre o câncer de próstata. No Brasil, a doença representa o segundo tipo mais comum de tumor entre os homens com mais de 50 anos. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que, até o final do ano, pouco mais de 68 mil pacientes sejam diagnosticados com o problema.

O que mais preocupa os especialistas é que, se descoberto logo no início, o quadro tem chances altas de cura. Estima-se que, na fase inicial, 9 a cada 10 casos tenha resposta positiva ao tratamento. No entanto boa parte dos homens já chega ao consultório médico com a situação em estágio avançado. Em 2016, a doença causou a morte de cerca de 13 mil pessoas no país.

A maior parte dos tumores que atingem a próstata tem evolução muito lenta – alguns deles podem demorar até 15 anos para chegar a 1cm³. Por isso, fazendo os exames preventivos regularmente, as chances de passar por um tratamento muito doloroso, e até mesmo perder a vida, são drasticamente reduzidas.

Para o presidente do Sinttrol, João Batista da Silva, o preconceito é o principal obstáculo quando se trata de prevenção ao câncer de próstata.

“Não é incomum ouvirmos piadas sobre o toque quando estamos entre amigos ou colegas de trabalho. Essa dinâmica acaba gerando uma ansiedade desnecessária, e muitos homens adiam a ida ao médico por isso. Não é vergonha alguma cuidar da própria saúde, pelo contrário! É muito importante que os homens da categoria visitem um urologista regularmente e façam os testes solicitados. A vida em primeiro lugar!”, afirma João Batista.

Como prevenir o câncer de próstata

Os homens devem consultar um urologista regularmente, pelo menos uma vez por ano a partir dos 45 anos de idade. Assim, qualquer anormalidade será identificada cedo, e as chances de cura serão muito maiores!

Durante as consultas, o médico precisará fazer alguns testes para verificar se há algum problema. O mais famoso é o exame de toque, cercado de mitos e preconceitos. O procedimento dura menos de um minuto e pode ser feito com o paciente deitado de lado, sem gerar constrangimentos. O exame de toque não é vergonhoso e nem tem relação alguma com virilidade, é apenas um procedimento médico como qualquer outro.

Segundo o Hospital do Câncer de Barretos, um dos mais especializados no Brasil, além do toque retal também pode ser feito o exame de dosagem do PSA no sangue. Dependendo das alterações encontradas, deve ser realizada uma biópsia para averiguar a presença do câncer de próstata.

Segundo João Batista, as empresas também deveriam desenvolver programas de conscientização para incentivar a realização dos exames preventivos.

Converse com seu médico e descubra qual possibilidade é a mais adequada para você, só não deixe de ir!

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados