Problemas de visão colocam o trabalhador em risco

A visão é um dos principais sentidos que o motorista usa na hora de dirigir. Ter a capacidade de diferenciar as cores e enxergar em profundidade são aspectos essenciais para uma pessoa se tornar apta a dirigir um caminhão de forma segura e responsável.

Cada categoria da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) requer uma percepção visual diferente. A acuidade visual corresponde ao grau de aptidão do olho para perceber detalhes, formas e contornos dos objetos.

Os trabalhadores com habilitação que permite conduzir veículos maiores e ficam mais tempo ao volante, como motoristas de ônibus e caminhão, são responsáveis por mais vidas no trânsito, e por isso, necessitam de uma percepção visual maior que os motoristas de veículos menores.

Após obter a primeira habilitação, o motorista precisa refazer os exames médicos a cada cinco anos – quando realiza a renovação do documento. Porém, o ideal é que o trabalhador realize um exame oftalmológico anualmente.

O presidente do Sinttrol, João Batista da Silva, lembra que o exame feito pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) não oferece um diagnóstico. “É apenas um exame de aptidão, que revela se o motorista pode ou não dirigir. Caso não esteja apto, é necessário que ele procure um oftalmologista para saber qual é o problema”, afirma.

Durante o exame do Detran, o condutor pode ser avaliado como “apto com restrições”. Nessa situação, se encaixam problemas de visão como miopia, astigmatismo e hipermetropia. Se o motorista tiver essa observação em sua CNH, ele só pode dirigir com a utilização de óculos ou lentes corretivas. Se isso não acontecer, o trabalhador estará cometendo uma infração de trânsito e poderá ser multado.

Problemas de visão

Uma pesquisa realizada pela concessionária do Sistema Anhanguera-Bandeirantes, em 2016, mostrou que 70% dos caminhoneiros examinados tinham problemas de visão. Dos 5.716 motoristas que passaram pelo exame, 4.040 apresentaram acuidade visual alterada. Além disso, a pesquisa revelou que 86% dos caminhoneiros apresentavam uma vida sedentária e estavam acima do peso.

Muitas alterações na visão são pequenas e o trabalhador demora para perceber que não está enxergando direito. A demora no diagnóstico pode causar dor de cabeça constante e desconforto. Na pesquisa, além dos problemas mais simples de visão, alguns motoristas apresentaram problemas graves, como hipermetropia, o que provavelmente causaria a reprovação do trabalhador na hora de renovar a CNH.

O ideal é que o caminhoneiro tenha uma visão confortável e com boa margem visual. Isso torna a profissão mais segura e evita acidentes nas estradas. Caso ele perceba que está se esforçando muito para exercer sua atividade, o trabalhador deve avisar seu empregador, parar o trabalho e consultar um especialista para resolver o problema.

Fonte: Sinttrol

Facebook