Reações alérgicas no ambiente de trabalho podem ser consideradas doença ocupacional

As reações alérgicas acontecem quando o organismo tem uma resposta exagerada à presença de algum corpo estranho. Quando os causadores da alergia são derivados da função que o trabalhador exerce na empresa, ela é chamada de alergia ocupacional.

Os principais motivos das reações alérgicas no ambiente laboral são o contato com agentes químicos (tinta, metais, plásticos, borracha) ou poeira (acúmulo ou derivada de alguma atividade). A exposição a essas substâncias gera, na maior parte das vezes, dermatites de contato e problemas respiratórios, como a asma, por exemplo.

Para evitar que esses danos aconteçam, é necessário que o local de trabalho seja adequado e que a empresa oriente o uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). De acordo com o presidente do Sinttrol, João Batista da Silva, grande parte das ocorrências relacionadas à alergia ocupacional poderiam ser evitadas.

“A responsabilidade sobre a saúde do empregado é da empresa, que tem a obrigação de oferecer condições de trabalho apropriadas e fornecer os EPIs aos funcionários. Caso algum trabalhador não esteja se sentindo devidamente protegido para executar suas tarefas, deve procurar o sindicato”, ressalta.

A alergia ocupacional é uma doença acometida pelo trabalho e, dependendo da gravidade, pode gerar inclusive o afastamento do trabalhador.

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados