Sinttrol participa do Seminário de Negociações Coletivas da Fetropar

Todos os anos, a Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná (Fetropar) realiza o Seminário de Negociações Coletivas, com a participação de sindicatos filiados, e representantes da Justiça do Trabalho, do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e de diversos âmbitos do movimento sindical, para refletir e construir os próximos passos da categoria rumo à conquista de direitos.

Filiado à federação, o Sinttrol participou da 19º edição do evento, que aconteceu na quinta-feira (17) e na sexta-feira (18), em Curitiba.

Quinta-feira

Na mesa sobre o modelo de atuação e custeio sindical a ser defendido perante os tribunais e junto ao Congresso Nacional, o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região, Eliazer Antonio Medeiros, e o procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT) da 9ª Região, Alberto Emiliano, abordaram a Justiça do Trabalho no atual momento das entidades sindicais.

A conversa sobre o novo processo de peticionamento eletrônico e registro sindical foi mediada pela representante do Núcleo de Relações do Trabalho do Paraná, Vanda Camargo, que orientou sobre o passo a passo online para contatar a Justiça do Trabalho

O economista e supervisor técnico do Dieese-PR, Sandro Silva, falou do balanço do departamento quanto às negociações coletivas da Federação, expondo um quadro favorável à categoria em 2020.

Para estabelecer parâmetros para as negociações salarias do próximo período, foi aprovado o Rol de Reivindicações.

 Sexta-feira

Assembleia do Conselho de Representantes: conselheiros da federação aprovaram, em votação, o regimento da diretoria executiva, o fim temporário dos repasses ao Instituto São Cristóvão, o rol de reivindicações, realizado no dia anterior, e a filiação da Fetropar à ITF.

De acordo com o presidente do Sinttrol, João Batista da Silva, o evento possibilitou uma profunda reflexão sobre as recentes ameaças sofridas pelo movimento sindical: “Há uma parte da classe trabalhadora assustada com as narrativas mentirosas do Governo Federal, o que interfere no andamento da luta por direitos. O seminário fez uma abordagem real sobre esses conflitos e o que precisamos construir para combatê-los”, afirmou.

 

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados