Tirar o pé do acelerador é a melhor forma de cuidar da saúde

sinttrol_saude-02_01Trabalhar no transporte rodoviário não é fácil. São horas sentado em um banco recolhendo passageiros, encomendas ou carga.

Com uma rotina estressante como essa, às vezes não sobra tempo para cuidar da saúde. Foi o que constatou uma pesquisa do Serviço Social do Transporte (Sest) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat).

De acordo com o levantamento, 42,4% dos trabalhadores em transportes não realiza nenhum tipo de exame médico preventivo. Se você se enquadra nesse grupo, é melhor ficar atento. Confira algumas dicas para cuidar da sua saúde, mesmo durante o trabalho.

  1. Mantenha uma alimentação saudável

Na correria atrás do volante, muitos motoristas preferem comer um lanche rápido em vez de almoçar. Esse hábito, além de gerar aumento de peso, pode acarretar em diabetes, colesterol alto e problemas renais, por exemplo. Mas a lista de doenças pela má alimentação é ainda maior.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) desenvolveu um estudo sobre o perfil dos taxistas, o que mostrou que 73,6% estão acima do peso; 16,7% já tiveram ou trataram problemas de pressão alta; 45,9% não têm local certo para realizar as refeições e apenas 28,1% se alimentam em casa.

Para evitar esses problemas, prefira alimentos saudáveis e locais que ofereçam uma grande variedade de saladas.

Durante o período de trabalho, tenha sempre uma garrafa de água por perto. E mais importante, não só a tenha, mas beba água com frequência, principalmente durante os dias mais quentes.

Outra sugestão é que o trabalhador crie o costume de levar um lanche saudável para comer ao longo do dia, como uma fruta ou um sanduíche. Mas lembre-se de que é proibido comer ao volante. Então só o faça durante uma pausa.

  1. Não ultrapasse os limites do seu corpo

Trabalhar mais de dez horas diárias pode parecer inofensivo à primeira vista. Porém, com o passar do tempo, os sinais de cansaço do corpo começam a aparecer. Problemas respiratórios, ataques cardíacos, pressão alta, dores no corpo, ansiedade, depressão e insônia são alguns exemplos do que pode acontecer.

Caso você esteja exigindo demais do seu corpo, desacelere. Diminua as jornadas de trabalho, estabeleça um horário fixo para dormir e acordar – respeitando as oito horas de sono – e use seu tempo livre para jogar futebol, sair com os amigos, brincar com os filhos… Enfim, qualquer atividade que possa distrair sua cabeça das atividades do trabalho.

Também é importante realizar exames periódicos, como exame de sangue, rastreamento para diabetes, alteração de colesterol, provas de função hepática e renal, exame de Antígeno Prostático Específico (PSA) e dosagens hormonais.

Lembre-se: é melhor ir ao médico para realizar exames preventivos do que ir para iniciar o tratamento de alguma doença.

  1. Pratique exercícios físicos

Com certeza você riu ao ler esse tópico, pensando “como vou fazer isso?”. Às vezes fica difícil arrumar tempo para praticar exercícios físicos. Além do mais, com um trabalho tão desgastante como o de motorista, parece improvável que alguém ainda tenha energias para gastar.

Por isso, vamos dar algumas dicas para você se exercitar enquanto trabalha. Isso mesmo. Você também pode cuidar da saúde enquanto está trabalhando.

Em primeiro lugar, corrija a sua postura ao dirigir. Coloque uma pequena almofada para apoiar a coluna. Relaxe os ombros, e deixe os braços levemente flexionados para não forçar a musculatura do pescoço e gerar aquela tensão terrível.

Ajuste o banco de modo que, mesmo quando estiver pressionando os pedais, os joelhos continuem um pouco flexionados. Essa parte está ok?

Então aproveite quando o trânsito estiver parado para esticar e flexionar os pés e os tornozelos, para melhorar a circulação; puxe o joelho em direção ao tórax, ao lado do volante; eleve os braços, coloque-os por trás da cabeça, alongue ombros e cotovelos, flexione os punhos; empurre a cabeça para a direita e a esquerda, para diminuir as dores no pescoço e abrace o volante para alongar a musculatura.

“São dicas simples, mas valiosas. A mudança de hábito é necessária para mudar a saúde dos trabalhadores, e depois de um tempo, essas pequenas ações farão parte da rotina naturalmente”, reconhece o presidente do Sinttrol, João Batista da Silva.

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados