Transtorno mental não é frescura

Estresse crônico, tristeza profunda, dificuldade para levantar da cama na hora de ir trabalhar, vontade repentina de chorar durante o expediente — nenhum desses comportamentos é normal ou frescura. Pelo contrário: podem ser sintomas de transtornos psíquicos sérios que precisam de tratamento e merecem atenção.

Para o presidente do Sinttrol, João Batista da Silva, é comum que a saúde mental dos trabalhadores não seja encarada com a seriedade devida, tanto pela categoria quanto pelos empregadores.

“Os patrões costumam se preocupar com a prevenção de doenças e acidentes físicos, que são mais fáceis de serem detectados em uma perícia ou ação trabalhista, mas pouco se importam com transtornos invisíveis. É essencial que os trabalhadores saibam que o psicológico tem uma importância gigante, e que o sindicato está aqui para apoiá-los. Estamos à disposição para ajudá-los a buscarem tratamento e, se for o caso, seus direitos na Justiça”, pontua João Batista.

Detectando o problema

Embora cada transtorno psíquico tenha sintomas específicos, existem alguns sinais básicos que podem indicar que algo não vai bem na mente.

Um dos mais comuns é chamado por especialistas de efeito cascata múltipla, caracterizado pela irritação constante e explosões de raiva que levam ao afastamento de pessoas próximas, como amigos e família. Esse fenômeno pode ser intensificado quando o trabalhador passa dias na estrada, longe dos entes queridos. A propósito, oscilações de humor frequentes são comportamentos que precisam ser analisados de perto.

Outros sintomas que devem acender o alerta para transtornos psicológicos são alterações nos hábitos de sono, seja insônia ou cansaço em excesso; falta de concentração a ponto de não conseguir trabalhar direito; perda de apetite; dores sem causa aparente no corpo, dores de cabeça; crises de choro, medo ou falta de ar sem motivo; problemas de memória; impulsos de ferir a si mesmo — desde cortar os braços até bater o veículo propositalmente, por exemplo.

Buscando ajuda

Qual é a primeira coisa que você faria se apresentasse sinais de uma doença cardíaca ou neurológica, por exemplo? Procurar um médico é o primeiro passo para quem convive com sintomas de transtornos mentais. Como qualquer outra doença, esses problemas exigem tratamento, que pode incluir remédios e terapia. Quem é filiado ao Sinttrol pode consultar especialistas conveniados. Saiba como solicitar o procedimento clicando aqui.

Dependendo do caso, transtornos mentais também podem dar direito a afastamento pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Na dúvida, entre em contato com o sindicato pelo telefone (43) 3322-2242 e compartilhe seu caso com a diretoria da entidade. Teremos prazer em te orientar sobre seus direitos e as providências que podem ser tomadas para que você faça o requerimento da sua licença.

Fonte: Sinttrol

Post Relacionados